Planta medicinal

13456

Martius e sua Flora brasiliensis

O botânico alemão Karl Friedrich von Phillip Martius nasceu em Erlange, atual
Alemanha, em 1794. Aos 23 anos, durante o curso de medicina, optou pelo estudo da
botânica relacionada à medicina. Veio para o Brasil custeado pelo governo de seu país.
Aqui estudou, coletou mais de 15 mil amostras de espé cies da flora nativa, e as descreveu
cientificamente, sendo descobridor de 160 novos gêneros e 5.689 novas espé cies de
plantas. Voltou para a Alemanha em junho de 1820.fitoterapia

fitoterapia

Sua grandiosa obra Flora Brasiliensis, importantíssima para o estudo da botânica e da
química farmacêutica do Brasil, foi escrita em 40 volumes, rica e detalhadamente
ilustrados por 3.811 estampas feitas pelos melhores desenhistas da é poca. homeopatia
Catalogou e classificou inú meras plantas medicinais, conhecidas e usadas pelo povo
brasileiro no sé culo 19, em seu livro Systema de maté ria mé dica vegetal brasileira. Para
chegar à redaç ão final deste livro, o autor reuniu três sé culos de conhecimentos sobre a
flora brasileira em 90 títulos de autores e idiomas diferentes. fitoterapia

homeopatia fitoterapia
Sua preocupaç ão nessa obra era fornecer informaç ões confiá veis e precisas para que os
poucos mé dicos existentes no Brasil pudessem usar as plantas nativas, em vez de
importar remé dios da Europa. curso de fitoterapia chinesa a distancia
Martius sistematizou as plantas medicinais brasileiras usando três crité rios: nome da
família a que pertence a planta, o princípio ativo dominante (conhecido na é poca) e a
PDF created with FinePrint pdfFactory trial version http://www.fineprint.com homeopatia
6

plantas medicinais

grafia dos nomes das plantas, que algumas vezes aparecem escritos com nome popular.
Os remé dios caseiros també m foram incluídos em sua classificaç ão. fitoterapia
Confira alguns trechos do livro Systema de maté ria mé dica vegetal brasileira: homeopatia
“É mais eficaz uma planta usada fresca, colhida na é poca certa e a parte certa, do que
seca e guardada por anos nas gavetas das boticas. Tenho toda a confianç a que o
progresso da medicina está também apoiado na doutrina do medicamento específico, e
quanto mais estudarmos o valor medicinal das espé cies, melhor trataremos da cura das
doenç as.”  curso de fitoterapia online
“As suas virtudes (dos remé dios caseiros) somente serão acreditá veis pela continuaç ão da
sua fama entre os habitantes. Por isso considerei não haver razão para deixá -los fora
deste trabalho, até para que possam ser apreciados por analogias com outros remé dios, e
que muitas vezes, na falta do principal, tornam-se extremamente ú teis.” homeopatia
“Muito se engana quem acredita que todas as plantas medicinais brasileiras de que o curso de fitoterapia a distancia
povo faz uso foram indicadas pelos índios. Pelo menos metade delas foram indicadas homeopatia
pelos colonos e pelos habitantes pretos. E aos índios, poucas perguntas fizemos a respeito
do uso de plantas medicinais. Os que sabem são, na grande maioria das vezes, velhos e
mulheres velhas que fazem as vezes de mé dicos, mas sujeitos a tradiç ões obscuras.”
“Um grande nú mero das plantas mencionadas de fato já era de conhecimento e uso dos
índios brasileiros, em conseqü ência de suas virtudes medicinais. Tais como: as espé cies
falsas e verdadeiras de ipecacuanha, a contra-erva, a spigelia, o bá lsamo de copaíba, a
resina de jataí das espé cies de Himenea, as sementes de anda e de urucum.”
“Reunidas todas as plantas, terá o mé dico à sua disposiç ão como que legiões inteiras
preparadas para combater as molé stias, e até mesmo será tal a superabundância de
remé dios, e os seus diversos princípios ativos, que antes por excesso do que por falta terá
o colega de pensar para decidir o que receitar. É por meio da observaç ão do período e
forma de colheita que nasce o conhecimento de que os mé dicos precisam para distinguir e
conhecer as circunstâncias em que as plantas devem ser colhidas e usadas, assim como é
feito pelos mé dicos europeus.”